A Febre Amarela e as notícias de todo dia.

A febre amarela volta a ser notícia especialmente depois de serem relatados cerca de 30 óbitos em Minas Gerais que podem ter sido causados pela doença. Desde então vimos notícias de todos as naturezas relacionadas ao tema. Na era da pós-verdade e do fluxo intenso de informações, parece até inevitável para nossa mentalidade atual que dados se confundissem, mensagens fossem corrompidas e “boatos” fossem lançados.

A começar pela própria natureza da doença. Apesar de ser o mesmo vírus, não se pode comparar a endêmica febre amarela silvestre, comum da amazônia e áreas correlatas, aos casos que ocorreram especialmente em Minas Gerais e Rio de Janeiro nesses últimos meses. A febre amarela urbana não ocorria fazia muito tempo e pode inclusive já o que está ocorrendo no momento pode até ser considerada uma epidemia. Nem mesmo o transmissor é o mesmo. De acordo com o Ministério da Saúde, nem mesmo o transmissor é o mesmo. “Nas áreas urbanas, a doença é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite doenças como Dengue, a febre Chicungunha e o Vírus Zika. Na mata, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus.”
20170115085504_61414688
E, assim como aconteceu com todas as outras doenças transmitidas pelo infame mosquito, começaram a surgir no meio de tantas campanhas de prevenção e cuidados – pelo menos no caso da febre amarela existe vacina contra o vírus – notícias que causariam certo alvoroço na população.
A começar pelos macacos.
Após alguns macacos serem encontrados com suspeitas de possuírem a doença, logo foram aparecendo os primeiros relatos de macacos em óbito por febre amarela. Mas o que aconteceu foi que as coisas saíram do controle. Tomemos como exemplo a cidade de Alagoinhas:
screenshot-117.png
screenshot-116.png
Vítima da doença tal qual os humanos e não transmissores, apesar disso alguns macacos foram encontrados mortos com sinal de violência. A teoria é que algumas pessoas da população estavam matando os animais com medo da doença ser espalhada. Falta de informação? Boatos espalhados de modo distorcidas? Não dá para saber direito. Foi necessário que jornais passassem a explicar que matar os animais não resolveriam o problema da febre amarela. Pior: É crime ambiental.
E o que dizer dos boatos de que a vacina contra a febre amarela é mortal?Numa espécie de revolta da vacina, algumas pessoas começaram a questionar  sobre a eficiência da vacina depois que alguns portais começaram a divulgar informações errôneas sobre esta.
Seja como for, é importante que nesse período em que a doença voltou à tona, que informações com credibilidade sejam além de que um fruto da pós-verdade e deixem as emoções vencer. O risco pode ser fatal.

Para saber mais: 

Perguntas e Respostas sobre Febre Amarela , Portal da Saúde – Ministério da Saúde. 2017

Alagoinhas reforça combate a febre amarela após morte de macacos, G1 BA, Mar, 2017.

Após casos de febre amarela silvestre, 16 macacos são achados mortosG1 BA, Mar, 2017.

Vacina contra febre amarela não é ‘veneno mortal’João Pedroso de Campos, VEJA. Fev.2017.

Boato diz que vacina contra a febre amarela é mortal; saiba por que é falso., UOL SP, Mar. 2017.

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s