Fichamento 06 – Cultura Livre

Capítulo 1
Criadores

“Disney adicionou novidades ao trabalho de outros antes dele, criando algo completamente novo, de algo levemente antigo.”

“Essa é, mais precisamente, uma “criatividade Waltdisneyana” — uma forma de expressão e genialidade que é construída sobre a cultura que existe ao nosso redor e a torna algo diferente.”

f1bc8508b1483b9eb216b80024515b8d.jpg

“Doujinshi também são quadrinhos, mas eles são como cópias de outros quadrinhos. Uma ética bastante clara governa o doujinshi. Doujinshi não é simplesmente uma cópia; o artista precisa fazer uma contribuição para a arte que ele copia, transformando-a de forma sutil ou significativa.”

“Os criadores aqui e em todo lugar estão sempre e o tempo todo construindo em cima da criatividade daqueles que vieram antes e que os cerca atualmente. Essa construção é sempre e em todo lugar parcialmente feita sem compensação ou autorização do criador original.”

“Nenhuma sociedade, livre ou controlada, jamais obrigou qualquer forma de pagamento ou exigiu permissão para todos os usos de criatividade Waltdisneyana que aconteceu. ”

“Culturas livres são culturas que deixam uma grande parcela de si aberta para outros poderem trabalhar em cima; conteúdo controlado, ou que exige permissão, representa muito menos da cultura. A nossa cultura era uma cultura livre, mas está ficando cada vez menos livre.”

Capítulo 2
“Meros Copiadores”

“Ferramentas democráticas dão à pessoa comum um meio de se expressarem de maneira mais simples do que com as ferramentas que existiam antes.”

“As Cortes foram questionadas se o fotógrafo, amador ou profissional, deveria pedir permissão antes de tirar e revelar qualquer imagem que ele desejasse. A sua resposta foi não.”

“Porque, da mesma forma que existe uma gramática para a palavra escrita, existe também uma para os meios de comunicação.”

De fato, como Daley explicou, “Do meu ponto de vista, provavelmente a parte mais importante da exclusão digital não está relacionado ao acesso ao sistema, e sim à habilidade com a linguagem na qual o sistema trabalha. Isso pode fazer com que apenas umas poucas pessoas possam criar nessa linguagem, e o resto de nós sejamos reduzidos apenas a receptores”.

“O objetivo de qualquer alfabetização, e o dessa em especial, é “dar poder para que as pessoas escolham a linguagem apropriada nas quais elas irão criar ou se expressar”. É permitir que estudantes “se comuniquem na linguagem do século 21”

“Quando dois aviões se chocaram contra o World Trade Center, outro no Pentágono e outro em um campo na Pensilvânia, todos os meios de comunicação de todo o mundo cobriam essa matéria.”

Mas diferentemente de qualquer tecnologia que apenas capture imagens, a Internet permite que tais criações sejam compartilhadas com um incrível número de pessoas, de forma praticamente instantânea.

Capítulo 3
Catálogos

“A RPI é uma das instituições de pesquisa tecnológica mais respeitadas da América. ela oferece graduações em campos que variam de arquitetura e engenharia até ciências da informação.”

“A rede de computadores da RPI liga estudantes, professores, e a administração uns com os outros. Ela também liga a RPI à Internet. Nem tudo que está disponível na rede da RPI está disponível na Internet.”

“Mas a RIAA disse que Jesse era um pirata, afirmando que ele operava uma rede de troca de arquivos e dessa forma “intencionalmente” violava as leis de copyright.”

Capítulo 4
“Piratas”

“A indústria cinematográfica de Hollywood foi construída por piratas fugitivos. Os criadores e diretores migraram da Costa Leste para a Califórnia no começo do século 20 em parte para escaparem do controle que as patentes ofereciam ao inventor do cinema, Thomas Edison.”

“A indústria fonográfica nasceu de um outro tipo de pirataria, embora essa nos force a entender um pouco sobre os detalhes de como a lei regulamenta a música.”

“O Rádio também nasceu da pirataria. Quando uma estação de rádio toca uma música no ar, isso constitui uma “apresentação pública” do trabalho do compositor.”

“A TV a cabo também nasceu de uma forma de pirataria. Quando os empreendedores do cabo começaram a fornecer às comunidades com TV a cabo em 1948, muitos deles negaram-se a pagar às redes de TV pelo conteúdo que eles redistribuíam aos seus consumidores.”

Capítulo 5
“Pirataria”

4407237

“Existe sim a pirataria de material sob copyright. Uma grande quantidade dela e de várias formas, sendo a mais significativa a pirataria comercial, o uso não-autorizado de conteúdo de outras pessoas em um contexto comercial.”

“Ao redor do mundo, mas especialmente na Ásia e no Leste Europeu, existem empresas que não fazem nada além de pegar o conteúdo sob copyright de outras pessoas, copiá-lo e vendê-lo — e tudo isso sem a permissão do dono do copyright. ”

“Isso é pirataria pura e simples. Nada nos argumentos usados nesse livro, ou nos argumentos que a maioria das pessoas usam quando falam sobre o assunto desse livro, pode negar esse fato simples: A pirataria é errada.”

“A chave para a “pirataria” que a lei quer reprimir é o uso que “prive do autor a sua renda”.Isso quer dizer que devemos determinar se e quanto o compartilhamento em P2P causa de prejuízo antes de determinarmos o quão fortemente a lei deverá procurar prevenir tal prejuízo ou encontrar alternativas para garantir ao autor a sua renda.”

“O compartilhamento P2P tornou-se famoso com o Napster. Mas os inventores do Napster não criaram nenhuma grande inovação tecnológica. Como todos os avanços nas inovações na Internet (e, podemos dizer, fora da Internet também, Shawn Fanning e companhia simplesmente agruparam componentes que já estavam tinham sido desenvolvidos de forma independente.”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s